sexta-feira, 9 de julho de 2010

30/06/10

GANHEI UMA FESTA SURPRESA, YEEEEEEEEEEEEEI!

e fiquei feliz, por ver pessoas tão distintas e tão incríveis me fazendo feliz. tão feliz que as palavras que normalmente são minhas aliadas fugiram completamente. eu só choro; de alegria, pura e genuína alegria. acho que precisava disso, um pouco de ar fresco, me jogar no chão de felicidade, querer a todo segundo abraçar alguém e agradecer ao mundo, por TUDO que eu tenha passado pra que naquele momento eu estivesse com vocês. eu sei que não devo agradecer; que amizade e sentimento não se agradece, se vive e retribui. mesmo assim, muito obrigada.

foi há um tempinho já, e confesso que agr que a poeira baixou um pouco que eu consegui organizar meus sentimentos e escrever alguma coisa. mesmo assim, tá dificil. tem gente que diz que nós precisamos sofrer muito pra valorizar a felicidade, pra de fato aprender a ser feliz com amigos e pessoas que nos querem bem em vez de passar um tempo vivendo de paixonites e coleguismos.. mesmo que estes venham a nos divertir por um tempinho, é fase sabe? passa..
de qualquer forma percebi algo diferente. não vou desabafar toda a minha teoria cor-de-rosa do quanto a vida é linda, vou ser simples e direta.
aqueles dias que a gente acorda e vê o mundo com nuvens de algodão doce e cheirinho de rosas, eles vem e vão né? é aquele vulgar 'bom humor'.. mas a gente quase não percebe. é tão mais normal a gente se pegar dizendo 'que dia de merda' do que; 'que dia maaaaravilhoso'. e ao meu ver, não é porque você é um escroto da porra que tem mais dias bons do que ruins.. a gente repara mais nos ruins. nos desesperamos quando encontramos qualquer infelicidade ridicula, mas na hora da felicidade não é assim.
quantas vezes você já sentou com os seus amigos e pensou 'nossa, eu sou muito feliz, eu tenho muita sorte, meus amigos são lindos, maravilhosos..'? quantas vezes você já bebeu uma coca-cola beeeeem devagar, degustando, (tudo bem que eu sou uma das poucas idiotas que fazem isso) valorizando uma coisa tão banal como uma coca? eu não preciso ser nenhuma filosofa pra dizer que a felicidade está nas pequenas coisas, mas então, porque todo dia você deixa elas passarem despercebidas? a felicidade é mais intensa, quando a gente sabe que é feliz. já pensou nisso?

2 comentários:

Victória Guarino. disse...

Que bom! Agora voce nao precisa mais comentar anonimamente, e eu posso te responder e te "ler".
Enfim, acho que se expressar bem vai de cada um, vc pode escrever coisas super confusas e se sentir mais leve, ninguém vai te entender, mas vc se expressou tão bem que conseguiu desabafar.


Eu me indentifiquei com o texto, e o de baixo tbm (depois vou ler tudo :B)

Mas posso fazer uma crítica?
não gostei da parte da coca-cola, ela tá diretamente ligada ao financiamento das guerras..
hehe, foi só uma observação que apesar de respeitar, eu não pude deixar de fazer.

Tô te seguindo agora, e volta sempre!!!
Beijosss

Victória Guarino. disse...

ps: não estou seguindo pq não dá.
mas te favoritei